Top 10 raças de cães mais perigosas & agressivas – o guia completo sobre cães perigosos

APR 24, 2020 AT 10:25 AM

1094
Table of contents
[ show ]

Os cães são fiéis, amigos e, bem, o melhor amigo do Homem. Mas muitas destas queridas criaturas dedicam-se a proteger-nos daquilo que entendem ser perigoso. 

Como resultado, eles podem apresentar atitudes hostis para com estranhos e, em alguns casos, atacar. Nem todos os cães nesta lista são verdadeiramente “cães perigosos” o tempo todo, sem exceções. É apenas isso algumas raças têm uma maior tendência para demonstrar comportamentos agressivos.

Nós não organizámos esta lista para vos desencorajar a possuir um destes cães. Em vez disso, queremos ajudar a educar donos de cães, e pessoas em geral, sobre os potenciais perigos de interagir com alguns cães.

Existem vários fatores, além da raça, que podem determinar se os cães se tornam agressivos.

Números: Cães Perigosos

Então como é que podemos, exatamente, medir isto e que fatores, realmente, fazem com que uma raça de cães possa ser considerada perigosa? Em primeiro lugar, nós entendemos que o facto de um cão ser considerado perigoso, não pode ser apenas com base na raça. 

Há sempre exceções, adicionalmente a muitos fatores externos, que podem jogar a favor. Estamos também a evitar generalizar que os cães de uma certa raça sejam todos perigosos ou agressivos.  

Números: Cães Perigosos

Lista de Raças de Cães Perigosos 

Nota: Esta lista de raças de cães perigosos não inclui raças que não são oficialmente reconhecidas pela American Kennel Club. Em outras palavras, existem muitos outros cães agressivos pelo mundo.  

Além disso, não existem dados suficientes ou acessíveis sobre ataques de cães nalguns países. Assim, esta lista foca-se nas raças mais populares.

10. Akita Inu

Destaques: Coragem, Orgulho, Lealdade.

Akita Inu

El Akita Inu es uno de los perros guardianes más temibles originario de Japón. Tal vez sean los segundos después de los Inu de Tosa, que fueron criados como perros de pelea. Incluso hoy en día, los Akita siguen siendo la raza canina nacional y el símbolo de Japón.

O Akita Inu é um dos mais ferozes cães de guarda originários do Japão. Ficam, talvez, em segundo lugar apenas pelo Tosa Inu, que são criados como cães lutadores. Mesmo hoje, Akita continuam a ser considerada a raça canina nacional e símbolo do Japão.

Eles são os mais comuns cães de guarda entre as famílias japonesas e têm sido usados como presentes da realeza japonesa. Por exemplo, o Primeiro Ministro Shinzo Abe ofereceu cachorros Akitas inúmeras vezes.

Eles foram ofertados a todos, desde a medalha de ouro Olímpica Alina Zagitova ao Presidente Russo Vladimir Putin. Akita Inus são um grande negócio no Japão. Estes cães são confiantes, independentes e criados para proteção mundial de qualquer família. Por outro lado, eles podem ser desconfiados e indiferentes perante estranhos. Por vezes, eles consideram pessoas desconhecidas como “perigosas”, quer elas o sejam ou não.

Como resultado disso, os seus instintos protetores saltam à vista e eles, provavelmente, atacarão para defender. Um cão com a força física e o tamanho de um Akita consegue, certamente, provocar bastantes danos. E, em alguns casos, poderão facilmente matar um ser humano – acidentalmente ou não.

9. Doberman Pinscher

Destaques: Vigilante, Dedicado, Corajoso.

Doberman Pinscher

O Doberman Pinscher é um cão destemido do grupo de trabalho. Foram criados para ser espetaculares ajudas para a força policial e ferozes guardiães de casas de família.

Os Doberman elevam-se sobre outros cães com 70 cms de altura e podem pesar até 45 kgs. Sem dúvida, estes cães são criaturas poderosas. E por causa da sua imensa força, precisam de ser treinados o mais cedo possível.

A maior preocupação em criar um cão de grande porte é a sua capacidade para executar corretamente um treino de obediência. Claro, eles são, de facto, de uma raça de cães inteligentes. No entanto, a sua natureza dominante e o seu tamanho tornam o treino algo difícil de concretizar.

Muitos donos descrevem os seus Dobies como leais, obedientes, enérgicos, atentos e corajosos. Mas estas hipóteses relacionam-se com treinos de sucesso.

Manter um Doberman requere atenção extra. Aqueles que falharam nesse aspeto, são provavelmente os que têm Dobermans que contribuíram para as fatalidades. Mas, uma vez mais, este Doberman que tragicamente desfez o bebé da sua família humana foi antes considerado como “doce” e “carinhoso” – nunca se sabe. Mantenha sempre as crianças pequenas afastadas de cães grandes. De repente pode criar-se uma situação perigosa.

8. Boxer

Destaques: Brilhante, Social, Enérgico.

Boxer

A maioria dos Boxers são cães dominantes e mostram agressividade para com outros cães do mesmo sexo. Em alguns casos, exibem comportamentos agressivos também para com os humanos.

Os Boxers não são agressivos por natureza. No entanto, eles possuem bastante energia e instintos caçadores, o que pode levar a agressão. 

Muitos dos ataques de Boxers envolvem crianças pequenas simplesmente porque elas não sabem como agir à volta destes cães. É crucial que as crianças saibam como respeitar um cão ativo e musculado, como é o Boxer.

Os donos dir-te-ão que o seu Boxer é amistoso, alegre, leal e brincalhão. Enquanto isto possa ser verdade para a maioria dos cães, nem sempre se aplica a cães com maus donos. 

Boxers mal treinados ou criados podem, potencialmente, infligir uma quantidade de danos a um humano, especialmente se for uma criança. Além disso, estes cães eram originalmente criados na Alemanha para caça desportiva e participar em lutas de cães. Nunca se sabe quando é que os seus instintos naturais se revelam. 

7. Labrador Retriever

Destaques: Amistoso, Enérgico, Adora Pessoas.

Labrador Retriever

O Labrador Retriever não é tão perigoso como os números fazem parecer. Por exemplo: a cidade de Los Angeles regista mais mortes do que os subúrbios de Pasadena, CA.

Bem, claro. Se estamos a comparar uma cidade de quatro milhões de habitantes com um subúrbio de 150 000 pessoas, a cidade maior é obrigada a ter mais casos de assassinato. 

A questão com as estatísticas de ataques nestas raças de cães é que elas não levam em conta a população da raça. Tendo dito isto, o Labrador Retriever é um cão único da raça mais popular dos Estados Unidos da América. 

Quero dizer, eles são o estereotipo do “cão familiar”. Vê-los nesta lista chocaria a maioria das pessoas. Mas se considerarmos quantos deles existem, então ficar em número sete parece bem em baixo.

6. Husky Siberiano

Destaques: Brincalhão, Ativo, Leal.

Husky Siberiano

Se não tens vivido debaixo de uma pedra, deves ter visto memes divertidos de um husky maléfico a circular pela web. Eles podem parecer “diabólicos” com o seu olhar sinistro e o pelo preto à sua volta. Mas serão mesmo tão perigosos?

A maioria dos huskies é amistosa e são criaturas sociais – eles adoram pessoas. Os donos dir-vos-ão que o seu cão é inteligente, atento e gentil para com humanos e outros cães. No entanto, os huskies são cheios de energia e extremamente ativos, o que pode, certamente, levar a um comportamento agressivo. 

Olhando para incidentes isolados, podemos dizer que muitos destes ataques fatais perpetrados por huskies envolveram crianças pequenas. Geralmente não é boa ideia misturar cães grandes com crianças pequenas. Isto é especialmente verdade se o cão não estiver familiarizado com a criança. Mas independentemente do tamanho e idade da vítima, os Huskies Siberianos são realmente cães de raças perigosas. Pelo menos, de acordo com as estatísticas. 

5. Mastiff Inglês

Destaques: Natureza Bondosa, Corajoso, Dignificante.

Mastiff Inglês

O Mastiff Inglês é, por natureza, dócil e gentil – a maior parte do tempo. No entanto, tal como com os outros cães, o Mastiff pode tornar-se agressivo por uma variedade de razões. Por exemplo, negligência e deficiente treinamento serão o suficiente. 

É extremamente importante, para os Mastiffs, receber treino de sociabilização bem cedo. É a única maneira de eles aprenderem a ler os comportamentos normais dos “tipos bons”. Eles já são indiferentes a pessoas estranhas. Mas sem sociabilização, é bastante possível que se tornem desconfiados de toda a gente fora da família. Por isso, é realmente assim importante. 

Este tipo de mentalidade pode levar a uma timidez pouco usual e agressão para com as pessoas. Ambos os comportamentos podem ser perigosos numa raça de cães deste tamanho. Na realidade, eles chegam a uma altura de cerca de 90 cms e podem pesar até 100 kgs.

Se eles quiserem atacar, podem fazê-lo com relativa facilidade. E se fores dono que procura ter um Mastiff, terás de ser muito responsável no treino deste cão de grande força de vontade. 

4. Bulldog

Destaques: Amistoso, Corajoso, Calmo.

Bulldog

O Bulldog tem recebido a sua dose de crítica e controvérsia no passado. Por exemplo, eles têm sido (injustamente) classificados como a raça canina mais estúpida no mundo. Como resultado, muitas pessoas perguntam: o seu baixo nível de inteligência tem alguma relação com o seu comportamento agressivo?

Pessoalmente, eu acho que estão enganados. Os donos interpretam a sua relutância em cumprir instruções como falta de inteligência. Mas, a verdade é que eles são um tanto teimosos. 

Atualmente, isto recai sobre o dono. Um Bulldog não se chegará à frente ou obedecerá aos seus comandos se você não for um leader firme e consistente do par (ou da família)

O facto de estes cães serem tão difíceis de ser treinados e controlados cria um problema. Talvez o facto de que Bulldogs ocasionalmente atacam humanos seja porque os donos não conseguiram treinar o seu cão adequadamente.

Os Bulldogs são descritos, frequentemente, como cães amistosos, sociais e dóceis. Se adequadamente sociabilizados e treinados, não devem ter razões para que (à parte, talvez, de tratamento incorreto) se mostrem agressivos.

3. Pastor Alemão

Destaques: Inteligente, Devoto, Obediente.

Pastor Alemão

Os Pastores Alemães são “a cereja no topo do bolo” de qualquer Unidade K-9 de boa reputação. Muitos acreditam que eles são sinónimo de cães polícia. Mas porque são tão dependentes na luta contra o crime, se colocados em situação de perigo, podem tornar-se perigosos.

A típica família possuidora de um Pastor Alemão acredita que ele tem uma função e um objetivo – proteger a família. Com este tipo de mentalidade, acidentes podem potencialmente acontecer. 

Enquanto o vosso Pastor Alemão achar que alguém (ou algo) pode ser perigoso para o conjunto, eles atacarão e defenderão. Mais, não há muita gente que aguente um ataque de um Pastor Alemão.

O facto de eles terem uma altura de cerca de 63 cms e até 36 kgs de puro músculo, o ataque pode ser brutal e, em alguns casos, fatal. Mesmo se eles não o pretenderem fazer, podem acidentalmente magoar crianças pequenas.

O Pastor Alemão é, de longe, o mais popular cão de guarda familiar nos Estados Unidos da América. De facto, além do Labrador Retriever, eles são a raça canina mais popular na América, ponto. 

Com força bruta, os instintos de proteção e predomínio do Pastor Alemão, estás mesmo surpreendido pela sua classificação tão alta, nesta lista de raças perigosas? Nós também não pensávamos. 

2. Rottweiler

Destaques: Leal, Protetor, Afetuoso.

Rottweiler

O Rottweiler, ou “rottie” não é apenas um dos mais caros cães, mas também uma das mais perigosas raças. Possuir um Rottweiler significa ter de pagar um prémio. Mas, como recompensa, conseguirás um dos mais ferozes cães de guarda que este mundo tem para oferecer. 

Não tenhas hesitações – os Rottweilers têm vindo, lentamente, a ganhar popularidade, vindo do 10º para o 8º lugar das raças mais populares, em poucos anos. Com o crescimento do número destes ferozes cães de guarda, cresce igualmente o potencial número de ataques. 

Apesar do Rottweiler ser, geralmente, um cão de natureza bondosa, eles farão o que for necessário para proteger a matilha (a sua família). A maioria dos donos descreve-os como leais, ferozes, corajosos e confiantes. Todas estas são fantásticas características para um perfeito cão de guarda familiar.

Faça-se justiça, Rottweiler é uma raça de cães surpreendentemente calma. Já conheci muitos rotties na minha vida e eles, certamente, não são tão perversos como aparentam. O meu palpite é de que devem existir fatores externos e razões para que um cão tão gentil esteja colocado em tão alta posição nesta lista.

Por exemplo, talvez todas as fatalidades tenham sido ladrões tentando arrombar casas. Nesse caso, eles estavam apenas a fazer o “trabalho” deles. Seja quais forem as razões, os números não mentem – os Rottweilers são uma raça de cães perigosos.

1. Pit Bull Terrier

Destaques: Brincalhão, Protetor, Confiante.

Pit Bull Terrier

Quando era criança, fui sempre avisado por adultos sobre os Pit Bulls. Por exemplo, disseram-me que quando um Pit Bull morde, as suas mandíbulas podem trancar com a força bruta. Mas acabei por perceber que tudo aquilo era parvoíce. A realidade é, os media e as pessoas gostam de pôr este preconceito, generalizando estes cães baseando-se em más ações de pessoas.

Não há “cães maus”. Mas há pessoas más, que podem tratar estes cães de uma maneira que fazem com que eles desenvolvam comportamentos agressivos, depois apelidados de “perigosos”.

Mas se olharmos apenas para as estatísticas, os Pit Bulls são considerados como sendo a raça mais perigosa de cães. Apesar de terem ganho o título de “cão mais perigoso”, um Pit Bull pode, na realidade, ser um cão doce.

Eles são fiéis, amistosos e amam realmente as pessoas. Se for sociabilizado e treinado apropriadamente, um Pit Bull pode ser um dos melhores cães de companhia. Infelizmente, crê-se que muitos ataques relacionados a Pit Bulls têm a ver com donos irresponsáveis. Algumas pessoas usam comportamentos abusivos, para com os seus Pit Bulls ou, treinam-nos, especificamente, para atacar e ser agressivos. Acreditem, ou não, estes cães não são perversos de natureza.

Outros Cães Agressivos

Há raças de cães perigosas e agressivas que não tiveram lugar nesta versão da lista.  

Ou eles têm muito poucos dados nos Estados Unidos ou foram listados como raças desconhecidas nos relatórios. Por outras palavras, estas são as “menções honrosas” para as raças caninas mais perigosas do mundo.

Chow Chow

Destaques: Digno, Orgulhoso, Sério.

Chow Chow

O Chow Chow é uma raça canina chinesa, mais conhecida pelas suas línguas preto-azulado e uma juba tipo leão. Tal como outros cães na lista, eles foram sujeitos a muitos relatos de ataques.

De facto, comportamento agressivo é relativamente comum aos Chow Chow. Eles tendem a mostrar-se naturalmente agressivos para com cães do mesmo sexo.

Além disso, cães e gatos mais pequenos podem salientar os seus instintos inatos para caçar. A melhor maneira de evitar quaisquer contratempos com o seu Chow é através de uma socialização consistente cedo, enquanto cachorro. Traz sempre pessoas lá a casa e deixa o teu cão interagir com elas, o mais frequentemente possível. 

Mesmo então, crianças pequenas devem evitar interação com Chow Chows. Estes cães são impacientes e, sendo provocados por crianças pequenas, provavelmente não terminará bem. Esta raça é leal, de mentalidade independente e sossegada. No entanto, eles são naturalmente protetores e, por vezes, também possessivos. Se este comportamento não for trabalhado, em adultos pode transformar-se em agressividade.

Tosa Inu

Destaques: Corajoso, Confiante, Dominante.

Tosa Inu

A Tosa Inu é a raça premiada de cães lutadores originária do Japão. Estes cães são criados para lutar e proteger – não mais que isso.

Mas por que razão estas bestas de luta não constam na lista dos cães de raças mais perigosas? Essencialmente, a Tosa Inu não é uma raça de cães muito comum. Mesmo na sua terra natal (Japão), os Tosa Inus são difíceis de encontrar.

Por isso, não é tão surpreendente que eles não estejam nesta lista, que se baseia no número de ataques por cães. Pois, não existem suficientes registos. Por outro lado, o Akita Inu é uma raça bastante mais popular que a Tosa. Mais cães significa maior hipótese de um ataque.

Mas não te deixes enganar, o Tosa Inu é verdadeiramente um cão perigoso e agressivo. De facto, eles são tão perigosos que têm sido banidos de muitos países. Além disso, outros países requerem que os donos tenham que pedir autorização para manter um Tosa. Mesmo alguns municípios do Japão baniram a criação destes cães, o que é uma razão de peso para já haver tão poucos.

Se planeares em ter um Tosa, tens que ter muito cuidado. Eles são apenas recomendados para donos e treinadores de cães muito experientes. Há muito poucas coisas mais assustadoras do que este “Mastiff Japonês” de 68 kgs a carregar sobre ti.

Bully Kutta

Destaques: Atento, Ativo, Compreensivo.

Bully Kutta

A alcunha do Bully Kutta, “Besta do Este”, diz tudo. Originalmente, foram criados para ser grandes caçadores e guardiães. No entanto, o seu tamanho massivo e a sua agressão tornaram-nos populares cães de luta, na Índia e no Paquistão.

Eles apresentam entre 76 cms a 1,10m de altura e podem pesar até 77 kgs. Infelizmente, estes cães ainda hoje participam em lutas de cães ilegais na Índia. 

A única maneira de lidar com um Bully Kutta é expô-lo a humanos e a cães desde muito cedo. Uma sociabilização extensiva e um treino com mão firme é requisito obrigatório para esta raça de cães. Mas mesmo a sociabilização com outros cães pode ter riscos, em certas idades.

Eles podem parecer brincalhões, à primeira vista, mas “brincadeiras de lutas” com outros cães podem rapidamente escalar para algo fatal. Eles irão desfazer os outros cães ou morrerão tentando. Enquanto os outros cães se mostrem submissos, eles deixá-los-ão em paz. No entanto, outras raças de cães lutadores também não são submissas.

É seguro afirmar que deves ser cuidadoso perto de um Bully Kutta. Crianças são um “não” garantido e é provavelmente melhor que outros cães também mantenham a distância. 

Malamute do Alasca

Destaques: Diligente, Brincalhão, Amoroso.

Malamute do Alasca

O Malamute do Alasca é tipo uma versão do Husky Siberiano e do Alasca, mas muito maior e mais entroncado. Geralmente não são cães agressivos. A maioria dos donos dirá mesmo que eles são bons a lidar com pessoas, especialmente crianças. 

No entanto, o problema principal é que o Malamute, tal como um Husky, tem toneladas de energia que precisa de ser direcionada para produtividade. Falhando isso, pode potencialmente levar a comportamentos agressivos. 

O que leva o Malamute a mostrar agressividade é provavelmente ter donos negligentes. Estes cães precisam de estimulação física e mental, para manter uma vida saudável – em ambos, na mente e no corpo.

Não ser capaz de soltar a energia reprimida, habitualmente leva a comportamento destrutivo, incluindo atacando estranhos. Estes cães podem pesar mais de 45 kgs, por isso, encontrar um Malamute do Alasca agressivo é garantidamente perigoso. 

Pensamentos Finais

Geralmente, os cães dão-se bem com os humanos, independentemente da raça. É importante que todos os donos sejam responsáveis pelos seus cães e lhes deem um treino apropriado. Com um pouco mais de cuidado e esforço, seremos capazes de reduzir drasticamente os ataques caninos fatais em todo o mundo.